0

Confinada



Quanto mais eu penso em voar
mais me tomam nos braços
mais prendem meus pés
e atordoada eu já não entendo por onde andarei

Quanto mais eu grito,menos me escutam
menos me entendem,
menos eu agrado
e por mais que eu tente,já está tudo errado!

Não consigo mais distinguir quem sou eu
nem qual destes é o som da minha voz.
Minha aparência já não é a mesma de sempre,
ela agora é curva,esquisita,bem diferente...

E quem me tornou assim?eu mesma!
A própria que resmunga entre todos!
A mesma que escreve entre vós
e que ainda luta pelo mínimo de evolução...


(Raquel Schuindt)

0 comentários:

Postar um comentário

Monólogo faz bem!!

Monólogo faz bem!!
Não esconda suas palavras...
Back to Top